Miniporca Esther cresce demais, muda a vida dos donos e vai parar no cinema - Pet é pop
  • Miniporca Esther cresce demais, muda a vida dos donos e vai parar no cinema

    Em agosto de 2012, o barman canadense Steve Jenkins recebeu uma proposta de um grande amigo seu: cuidar de uma miniporca chamada Esther. Apesar de temer a reação de seu companheiro, o mágico Derek Walter, resolveu levar o animal para o apartamento onde moravam, em Ontário. Afinal, que mal pode haver em ter como pet um bichinho rosa com menos de 2 kg?

    Na época, ele não imaginava que Esther não tinha nada de mini. Passados quase sete anos, aquela coisinha rosada virou uma gigante de atuais 280 kg. Jenkins acreditava que ela estabilizaria nos 30 kg, mas a porca não parava de crescer.

    Quando ela começou a ficar grande demais para viver em um apartamento, o casal já estava num caminho sem volta. Completamente apaixonados por Esther, eles resolveram mudar de vida completamente.

    Criaram um site e uma página no Facebook para divulgar a sua nova pet e lançar uma campanha para angariar fundos que bancariam a estratégia que haviam montado (além de alimentar um animal com apetite irrefreável). Deu certo. Com o dinheiro arrecadado, compraram uma fazenda em Campbellville e lançaram o santuário Happily Ever Esther, dedicado a abrigar animais abandonados por fazendeiros.

    Alguns desses animais foram adotados como pets e passaram a viver dentro da casa da fazenda. Hoje Esther divide espaço com dois cães, dois gatos, três coelhos, peixes ornamentais e até um peru. Isso sem falar em vacas e cavalos que vivem do lado de fora.

    Jenkins e Walter resolveram contar a saga da miniporca em livro, que leva o mesmo nome do santuário e foi lançado em agosto do ano passado. A obra foi muito bem recebida pela crítica, ganhando até o título de “autores best-sellers” do jornal americano “The New York Times”.

    Para ajudar a bancar o santuário e alimentar todo mundo ali, o casal continua dependendo de doações. Mas Esther ajuda bastante no orçamento doméstico. Além do livro, ela tem uma loja com vários produtos que levam a sua estampa. Mas a maior colaboração da porca aconteceu no começo deste ano.

    O casal assinou contrato com uma das maiores produtoras de filmes em Hollywood para levar a história de Esther para as telonas. A The Donner’s Company está por trás de produções como os filmes da série “X-Men”, “Deadpool” e “Free Willy”.

    Reprodução/Facebook

    Além de casa, fonte de renda e modo de vida, Jenkins e Walter mudaram seus hábitos alimentares por conta da convivência com a porca e seus amigos. Viraram veganos militantes e já não lembram mais que gosto o bacon tem.

  • Back to top