Agora é lei: quem matar cão policial pega até 15 anos de cadeia na Flórida - Pet é pop
  • Agora é lei: quem matar cão policial pega até 15 anos de cadeia na Flórida

    Na sexta-feira, dia 26, o governador da Flórida (EUA), Ron DeSantis, sancionou uma lei que endurece as penas para quem fere ou mata animais policiais. O assassinato de cães policiais passou a ser crime de segundo grau, com penas que podem chegar a 15 anos de detenção.

    Antes, o enquadramento do delito era de terceiro grau, o que rendia no máximo 5 anos de cadeia.

    A mudança na lei foi inspirada na morte do cão Fang, em Jacksonville no ano passado. O pastor alemão de 3 anos foi assassinado durante uma perseguição a um adolescente de 17 anos suspeito de dirigir um veículo roubado.

    Outro caso ocorreu durante a noite de Natal de 2018 perto de um shopping no condado de Palm Beach. Policiais abordaram dois suspeitos de assalto. Um deles, Justin Vazquez, de 19 anos, se entregou. Outro, Giovany Ramos Alvarez, partiu em disparada.

    O pastor Cigo, do Departamento de Polícia de Palm Beach

    Foi perseguido pelo pastor alemão Cigo, de 3 anos. Durante a fuga, virou-se e disparou vários tiros contra o cão e os policiais. Acertou mortalmente Cigo, antes de ser ferido pelos policiais e detido.

    Outro caso mais recente envolveu o cão Titan. Em abril deste ano, durante uma abordagem em um semáforo, um suspeito fugiu atirando e acertou uma das pernas do animal. O Departamento de Polícia de St. Petersburg divulgou em seu Twitter que Titan passa bem e não vê a hora de voltar ao trabalho.

    O cão Titan, do Departamento de Polícia de St. Petersburg
  • Back to top